MIRABOLANTE - Espetáculo de Dança para Crianças


 

Uma ideia mirabolante

As deliciosas lembranças de nossos Carnavais de infância nos inspiraram a montar este
espetáculo. Para começar a criação fomos desencavar histórias da festa que invade todo ano
o país e traduz a alegria e o colorido de nossa gente. Ficamos sabendo que a brincadeira
carnavalesca no Brasil foi trazida pelos portugueses ainda no período da colonização e tinha
o nome de Entrudo. Nesta época as pessoas faziam uma bagunça nas ruas atirando farinha,
água e lama uns nos outros. No final do século XIX a brincadeira ficou mais limpinha e
organizada com os primeiros Bailes de Máscaras nos salões e com o surgimento dos
Cordões, Blocos, Ranchos e as Grandes Sociedades, onde grupos de foliões fantasiados saíam às ruas em cortejo dançando e cantando. O frevo surgiu neste mesmo período, resultado de uma mistura da marcha com o maxixe e elementos da capoeira. No início do século XX surgiram os Corsos de Carnaval, onde as famílias saíam com seus carros enfeitados de flores para desfilar e fazer batalhas de confetes pelas ruas. Nesta mesma época foram formadas as primeiras Escolas de Samba. O Trio Elétrico foi uma invenção mais recente; no Carnaval de 1950 a dupla de músicos Dodô e Osmar resolveu sair com um velho Fordinho animando os brincantes das ruas tocando instrumentos criados por eles, as guitarras baianas. Encontramos também muitas figuras pitorescas que encantam a brincadeira, como os Zé Pereiras, os Clóvis, os Ursos e Bois, os Bonecos Gigantes. Percebemos que o Carnaval é uma festa em constante transformação que nunca deixa de lado o espaço pra brincadeira, pro improviso, pra fantasiar extravagâncias. Fomos contagiados por todas estas mirabolâncias carnavalescas e então MIRABOLANTE nasceu.
 
Diane e Marcelo
Confraria da Dança

Assista o clip do espetáculo MIRABOLANTE

 

Ficha Técnica

direção artística: João das Neves
criação e interpretação: Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues
texto e letras das músicas: Diane Ichimaru
trilha musical: Rafael dos Santos
assistência musical e preparação vocal: Coré Valente
gravação e edição da trilha musical: Alexandre Maiorino
plano de iluminação: Marcelo Rodrigues
operação de luz e som: Coré Valente e Takeo Gushiken
cenografia e figurinos: Diane Ichimaru
assistência de figurinos: Antonio Apolinánio
Costura: Nice Cardoso
Confecção de máscaras, bonecos e objetos cênicos: Diane Ichimaru
Confecção de instrumentos: Toshiro
design gráfico: Lucas Ichimaru
ilustrações: Diane e Lucas Ichimaru
registro fotográfico: FBarella
registro videográfico: ASA100 Produções
produção: Confraria da Dança
faixa etária: livre para todos os públicos

Este espetáculo foi selecionado pelo
Projeto Viagem Teatral Montagens Cênicas Inéditas 2013 - SESI SP

 

Sinopse Mirabolante

Misture dois bailarinos e um bom bocado de música e fantasia. O resultado é uma mirabolante brincadeira de Carnaval. O espetáculo passeia pelo mistério dos mascarados e as brincadeiras de assustar, recria o clima de nostalgia das matinês, pulsa na dança rebuscada dos passistas. Os bailarinos tocam, cantam e dançam embalados por frevos, marchas, marchinhas e jogos de palavras. Eles brincam pra valer, disputam no bate-bola, dão vida a esqueletinhos e bonecões, criam até uma tourada maluca. Nesta brincadeira tudo é permitido, quanto mais extravagante e imaginoso melhor para alegrar o Carnaval Mirabolante.
 

Direção Mirabolante

Mas vejam só o convite que a Diane e o Marcelo inventaram de fazer para as crianças: Vamos lá mirabolar? Claro que todo mundo veio. Meninas e meninos foram os primeiros. Porque eles sabem muito bem e melhor do que ninguém que mirabolar só não é melhor que calda de chocolate em cima de uma bola mirabolante de sorvete. Depois vieram os pais, porque pai e mãe já foram filhos e andam tão saudosos dessa época que ao ouvirem o verbo mirabolar, mirabolaram pra valer e desandaram a cantar.
E toca a puxar do baú das recordações mirabolantes marchinhas e alucinantes frevos, espantosas figuras, surpreendentes máscaras, pomposas e ridículas fantasias. E não é que a
criançada cantava e dançava junto? Onde aprenderam? Ora, onde! Mirabolando! E se pintavam e fantasiavam e fingiam se assustar com os Clóvis, Homens da Meia-Noite, “ai que
medo gostoso. Mamãe, papai, eu quero mais”. Eu também quero. Mamãe eu quero mamar,
brincar esta dança mirabolante dos eternos Carnavais alegria com a turma da Confraria.

João das Neves  
Diretor do espetáculo

Histórico do espetáculo

A criação e montagem de Mirabolante foi viabilizada pelo SESI SP, através do Projeto Viagem Teatral 2013 – Espetáculos Inéditos. O espetáculo estreou dia 20 de julho no teatro do SESI Piracicaba e circula pelos teatros do SESI SP interior e capital, tendo realizado 32 sessões para público espontâneo e escolar, entre julho e dezembro/2013.

Postagens mais visitadas deste blog

Confraria da Dança no SESI Piracicaba

Confraria da Dança comemora os 10 anos do espetáculo “Sem Fim” com circulação pelo interior de São Paulo

Estreia em Campinas - Maria Celeste